Mensagens dos Oradores

Congresso OPP 2022 > Mensagens dos Oradores

Science is the future and clinical science is essential.

Stefan G. Hofmann, Philipps-University Marburg

A abordagem ao fenómeno da violência representa um desafio para qualquer estado ou organização, cujo compromisso, necessariamente à escala global, deve assentar numa perspetiva preventiva, holística e integrada. Entendida como uma questão de Direitos Humanos e de Cidadania, consagrada em diversos instrumentos internacionais, a violência é igualmente reconhecida, pela Organização Mundial da Saúde, como um grave problema de saúde pública, de dimensões pandémicas. Acarretando elevada carga de mortalidade e morbilidade, com impacto severo na(s) vítima(s), mas também com custos em todo o sistema familiar, social e económico, a sua prevenção deve ser considerada prioritária na agenda das políticas públicas nacionais. Neste domínio, é inegável o contributo das ciências psicológicas para a prevenção da violência em todo o ciclo de vida e mitigação do seu impacto, com especial atenção para populações particularmente vulneráveis. Assume-se como crucial, a necessidade de maior valorização e investimento em profissionais de psicologia nos diversos setores da Administração Pública, pelo importante papel a desempenhar em matéria de prevenção primária, literacia, formação e intervenção, procurando promover relações saudáveis desde idades precoces e em diversos contextos de vida, e contribuir para a quebra dos ciclos transgeracionais de violência. Para a sua eficácia, eficiência e sustentabilidade, a intervenção na área da violência deve, acima de tudo, assumir um carácter interseccional, interdisciplinar e em rede, promotor de uma cultura de igualdade, respeito e não-violência.

Daniela Machado, Coordenadora do Programa Nacional de Prevenção da Violência no Ciclo de Vida – Direção-Geral da Saúde